A diosmina é um bioflavonóide utilizado no tratamento dos distúrbios venosos e da circulação periférica de retorno usado como auxílio para o tratament... Continuar lendo

Categoria Vasoprotetor

Administração
Uso Oral
Controlado
Não
Indicação
A diosmina é um bioflavonóide utilizado no tratamento dos distúrbios venosos e da circulação periférica de retorno usado como auxílio para o tratamento de problemas venosos ligados a circulação, ajudando no tratamento de varizes e outros problemas relacionados como sintomas de inchaço, queimação nos membros inferiores, dor nas pernas. Age basicamente de 3 formas na circulação de retorno: prolonga a atividade da norepinefrina pariental das veias, aumentando o tônus venoso e reduzindo a venostase; na microcirculação, reduz a hiperpermeabilidade capilar e reduz a fibrinólise; nos vasos linfáticos, aumenta a frequência e a intensidade das contrações. A diosmina costuma ser utilizada em associação com a hesperidina, outro flavonóide, que reforça a ação da diosmina.
Posologia
Em geral, recomenda-se a ingestão de 900mg em dose única diária, pela manhã, na insuficiência venosa. Na crise hemorroidária a dose é de 2.700mg/dia, fracionada em 3 tomadas, durante os 4 primeiros dias, baixando para 1.800mg/dia nos 3 dias subsequentes, passando a seguir para a dose de manutenção de 900mg/dia.
Restrições
Uso adulto
Interações Medicamentosas
Não há relatos de interações medicamentosas com diosmina. Não há referências a restrições de uso do produto junto com alimentos. Não há informação sobre alterações de exames laboratoriais pela diosmina.
Reações Adversas
Raramente ocorrem reações desagradáveis com o uso de diosmina. No entanto, a administração do produto poderá ocasionar reações comuns como: cefaleia (dor de cabeça), náuseas, dor abdominal, dispepsia, diarreia, insônia, sonolência e mialgia (dor nos músculos). A literatura cita ainda as seguintes reações adversas, sem frequência conhecidas: cansaço, vômito, dor epigástrica e alterações na pele, não obrigando nunca a interrupção do tratamento. Existem casos relatados de eczema (doença de pele na qual surge lesões sob forma de placas, manchas ou bolhas) e pitiríase rósea após administração oral de formulações contendo diosmina e hesperidina. Esses efeitos, porém, regridem completamente após descontinuação da medicação. Foram relatados ainda sintomas como tontura, vertigem, ansiedade e fadiga ao tratamento com diosmina e hesperidina.
Contraindicação
Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.
Tipo de Receita
Receita Simples (branca, 1 via)
Sugestão de fórmula manipulada
Cápsulas; Sachês

Bibliografia
Observações
Foto de Leticia Saifert Picoli
Leticia Saifert Picoli
CRF: 21337
Farmacêutica, e Mestranda em Ciências Farmacêuticas - CRF/PR: 21337. Atuou como consultora na Manipulaê para monitorar e revisar a criação de conteúdo técnico. Farmacêutica Industrial, especialista em Farmacologia Clínica, MBA em Gestão Estratégia Farmacêutica pela FIA. Atuante nas áreas de Gestão de Produto, Marketing Institucional e Novos Negócios.