Castanha da índia extrato seco

HOME < Princípios ativos de A a Z

A Castanha da Índia é indicada como antivaricoso de ação sistêmica, (empregada no tratamento de varizes, microvarizes) antihemorroidário, anti-inflama... Continuar lendo

Categoria Anti-inflamatório

Administração
Uso Oral
Controlado
-
Indicação
A Castanha da Índia é indicada como antivaricoso de ação sistêmica, (empregada no tratamento de varizes, microvarizes) antihemorroidário, anti-inflamatório e edema de estase venosa.
Posologia
Uso interno: 250 a 300 mg de extrato seco padronizado contendo 20% de aescina, uma ou duas vezes ao dia. (50 a 120 mg de aescina por dia). Uso tópico: Gel a 2% de aescina, 1 a 2 vezes por dia na área afetada. Pó da planta seca: 400mg ao dia.
Restrições
-
Interações Medicamentosas
Teoricamente, em razão de seus constituintes, a semente de Castanha da Índia aumenta o risco de sangramentos quando utilizada com ácido acetilsalicílico, varfarina, heparina, clopidogrel e anti-inflamatórios como ibuprofeno ou naproxeno. A escina, o principal componente saponínico da Castanha da Índia, se liga às proteínas plasmáticas podendo afetar a ligação de outras drogas. Em estudos baseados em animais, esta droga poderá intensificar o efeito hipoglicemiante de usuários de medicamentos para diabetes por via oral ou, ainda, insulina. A eficácia de fármacos com atividade antiácida ou antiúlcera poderá ser afetada na presença desta planta que é irritante ao trato gastrintestinal; quando utilizada com sene poderá ocorrer potencialização do efeito laxativo. Não deverá ser administrada com outras drogas nefrotóxicas, como a gentamicina.
Reações Adversas
Espasmo muscular, náusea moderada, vômito e urticária.
Contraindicação
Pacientes com deficiência renal, hepática ou com lesões da mucosa digestiva devem evitar o uso. A segurança durante a gestação e a amamentação não foi comprovada. Não deve ser administrado durante a gravidez e a lactação sem a supervisão médica.
Contra indicado para crianças com idade inferior a dez anos. É contra indicado em casos de alergia às plantas pertencentes à família hippocastanaceae. Não usar administração oral prolongada (períodos superior a seis meses).
Não deve ser utilizado em casos de distúrbios hemorrágicos conhecidos. Não utilizar formas injetáveis desta planta que contenham saponinas devido à probabilidade de efeitos hemolíticos.
Tipo de Receita
-
Sugestão de fórmula manipulada

Bibliografia
Observações
Foto de Leticia Saifert Picoli
Leticia Saifert Picoli
CRF: 21337
Farmacêutica, e Mestranda em Ciências Farmacêuticas - CRF/PR: 21337. Atuou como consultora na Manipulaê para monitorar e revisar a criação de conteúdo técnico. Farmacêutica Industrial, especialista em Farmacologia Clínica, MBA em Gestão Estratégia Farmacêutica pela FIA. Atuante nas áreas de Gestão de Produto, Marketing Institucional e Novos Negócios.