A betaína é um derivado metilado do aminoácido glicina. Produzida no corpo humano a partir da hidrólise da colina, ela pode ser encontrada em diversas... Continuar lendo

Categoria Suplemento Alimentar

Administração
Uso Oral
Uso Tópico
Controlado
Não
Indicação
A betaína é um derivado metilado do aminoácido glicina. Produzida no corpo humano a partir da hidrólise da colina, ela pode ser encontrada em diversas fontes exógenas, em especial no açúcar das beterrabas, de onde foi isolada pela primeira vez.
No estômago, o ácido hidroclorídrico converte pepsinogênio em pepsina, uma enzima que divide as proteínas em substâncias menores e mais facilmente absorvidas. A betaína auxilia o organismo no metabolismo dos alimentos pois combate a baixa produção do ácido hidroclorídrico.
Seu uso é indicado em preparações para desordens do fígado e gastrointestinais, hipopotassemia e alergias alimentares, assim como para produzir dióxido de carbono em pacientes submetidos a processos radiográficos de duplo contraste. É uma fonte de ácido clorídrico no tratamento da hipocloridria. Também indicada em casos de asma, candidíase e lúpus.
Além disso a betaína auxilia diretamente na produção natural de creatina (um aminoácido presente nas fibras musculares e no cérebro), fazendo com que o corpo possa obter mais força e explosão. Melhora também o fornecimento de nutrientes ao músculo esquelético.
Assim a betaína é também indicada como suplemento para melhora na performance dos atletas durante atividade física, como a musculação, sendo indicado seu uso tanto no pré quanto no pós treino. Nos dias de descando o consumo deve ser mantido.
A betaína é também utilizada em cremes dentais para o tratamento de boca seca (xerostomia).
Posologia
Para o tratamento de hipoclorídria, é administrado na dosagem de 0,3 a 2g ao dia, acompanhado de refeições que contenham proteínas.
Em crianças abaixo dos 3 anos de idade, pode ser usado uma dose inicial de 100mg /kg de peso corporal diariamente.
Para aumento de massa muscular recomenda-se 3g a 4g por dia, normalmente divididas em duas doses iguais.
Restrições
Uso adulto e pediátrico
Interações Medicamentosas
Ácido acetilsalícilico er outros medicamentos e anti-inflamatórios, como a cortisona, podem aumentar a produção de ácido clorídrico pelo estômago, podendo aumentar a sensação de azia e queimação e provocar úlceras e perfurações estomacais. Assim, o uso destes medicamentos deve ser evitado ou o consumo de betaína deve ser descontinuado.
Reações Adversas
Geralmente a betaína é bem tolerada. As reações mais comuns são perturbações estomacais, náuseas e diarreias leves.
Contraindicação
Contraindicada para mulheres grávidas ou que estejam amamentando e para pessoas cujos níveis de colesterol estejam elevados.
Tipo de Receita
SD
Sugestão de fórmula manipulada
Cápsulas gelatinosas
Cremes dentais
Pós

Bibliografia
Observações
Foto de Leticia Saifert Picoli
Leticia Saifert Picoli
CRF: 21337
Farmacêutica, e Mestranda em Ciências Farmacêuticas - CRF/PR: 21337. Atuou como consultora na Manipulaê para monitorar e revisar a criação de conteúdo técnico. Farmacêutica Industrial, especialista em Farmacologia Clínica, MBA em Gestão Estratégia Farmacêutica pela FIA. Atuante nas áreas de Gestão de Produto, Marketing Institucional e Novos Negócios.

Betaína HCL: 5 dúvidas frequentes

Foto de Betaína HCL: 5 dúvidas frequentes

Problemas no estômago são comuns em todas as idades. Dificilmente, alguém passa um longo período de tempo sem ter algum tipo problema, como a má digestão ou azia. Muitas vezes, estes sintomas estão relacionados a má alimentação ou consumo excessivo de gorduras e açúcares. Por outro lado, às vezes, estes sintomas não estão associados diretamente a alimentação e começam a ser frequentes, atrapalhando o dia-a-dia das pessoas. Quando problemas gástricos surgem, é importante entender a causa e começar o tratamento adequado. Um dos elementos mais usados para tratar problemas gastrointestinais é a betaína HCL.

Muitos dos problemas relacionados ao sistema digestivo tem a ver com a pouca produção de ácido gástrico. A betaína serve justamente como suplemento para auxiliar em uma melhor digestão. Quando há baixa produção de ácido estomacal, além dos problemas já mencionados, o organismo se torna mais suscetível a bactérias e infecções intestinais. Manter o estômago com os níveis adequados de ácido é fundamental para garantir qualidade de vida e saúde. A betaína HCL é muito recomendada por médicos como meio de tratamento. Para entender melhor o seu funcionamento, benefícios e onde adquiri-la confira nossas 5 dicas:

1) O que é betaína HCL

betaína HCL, também chamada como cloridrato de betaína, é um ácido hidroclorídrico muito conhecido. Sua ação tem efeitos redutores nos problemas de azia, refluxo, gases entre outros problemas relacionados ao sistema digestório.

Quem tem deficiência na produção de suco gástrico precisa de auxílio para que a pepsina funcione. Pepsina é uma enzima produzida no estômago que auxilia no desdobramento de proteínas durante a digestão. No entanto, a pepsina só age em contato com ácido. Quando há ausência de ácido no estômago problemas digestivos começam a aparecer. Usada para auxiliar a produção de ácido gástrico, a HCL em contato com a pepsina funciona como um tônico estomacal. Por isso, sua ação nos pacientes costuma ter efeitos imediatos.

Vale a pena reforçar que os sintomas mais comuns de quem tem baixa produção de teor ácido são queimação, peso no estômago e náuseas. Prisão de ventre, diarreia, mau hálito e gases intestinais também podem ser sinal de deficiência. Outros sintomas, como unhas fracas e carência de ferro no organismo, também são alertas mais silenciosos. Frequentemente, pessoas tratam de forma errônea esses tipos de sintomas, identificando os problemas como excesso de suco gástrico. Para ter o diagnóstico correto e não tomar medicamentos que possam afetar de forma negativa o funcionamento do sistema gástrico procure um médico. 

Além do uso específico para os problemas de estômago, a betaína HCL tem também ação liotrópica, ajudando a prevenir que haja acúmulo de gordura no fígado. E vem sendo usada também para tratar alergias alimentares e auxiliar na produção de dióxido de carbono.

Aqui você encontra a bula online da betaína HCL.

2) Quem pode ingerir betaína HCL

A betaína é recomendada para quem sofre de problemas estomacais e intestinais. O correto é que qualquer tipo de medicamento seja administrado apenas após consulta e prescrição de um médico.

A recomendação geral mais frequente é que os comprimidos de betaína HCL não sejam consumidos por pessoas de estômago vazio. As cápsulas devem ser tomadas no máximo até três vezes ao dia e sempre acompanhadas de um refeição. Se ao fazer uso da betaína HCL uma sensação de queimação no estômago for detectada é recomendado que o uso seja suspenso ou, pelo menos, feito em menor quantidade. 

Mulheres que estiverem tentando engravidar, que já estejam grávidas ou que estejam no período de amamentação só devem fazer uso da betaína mediante recomendação médica. Pacientes em fase de tratamento com qualquer tipo de anti-inflamatórios não devem fazer uso de HCL. Pessoas que sofrem com problemas de úlceras ou que estejam tomando medicamentos que possam causar úlceras também não devem fazer uso da betaína HCL.

3) Quais são os benefícios

O corpo humano com a quantidade adequada de ácido gástrico consegue destruir bactérias sozinho. Quem sofre com a falta ou redução de ácido estomacal tem maior probabilidade de desenvolver doenças e problemas gástricos. As pessoas que sofrem com má digestão, por exemplo, podem notar melhoras logo no ínicio do tratamento com a betaína, já que a HCL é também uma fonte adicional de ácido hidroclórico. 

betaína HCL tem resultados imediatos em diversas circunstâncias. O uso de HCL gera impactos no combate a azia e ao refluxo, e também diminui os gases. HCL revela melhorias significativas na regularização dos níveis de suco gástrico. O uso funciona também como uma forma de apoio para uma melhor absorção de vitamina B12. Outro benefício da betaína é na ajuda da digestão de alimentos ricos em proteína. Um dos principais pontos positivos do uso da betaína é que a sua ação ajuda na prevenção do acúmulo de gordura no fígado. Promovendo assim a desintoxicação de resíduos metabólicos do organismo e auxiliando, inclusive, na perda de peso.

4) Quais são os efeitos colaterais

Não é comum que as pessoas apresentem efeitos colaterais ao fazer uso de betaína HCL. Os incômodos que podem surgir, geralmente, são pequenos e referentes a apresentação de desconforto estomacal, gases, diarreia e sensação de queimação. Caso sintomas sejam observados e tenham persistência o uso deve ser suspendido e o auxílio de um médico buscado.

5) Onde encontrar betaína HCL

betaína HCL pode ser encontrada em drogarias, farmácias de manipulação e sites de venda online. Ao fazer a compra de medicamentos deve-se sempre levar em consideração a procedência e o local em que o produto é adquirido. Cápsulas e comprimidos, assim como outros tipos de remédios, precisam de armazenamento adequado, sem incidência de calor ou luz solar. 

Se a HCL for recomendado como fórmula a ser manipulada, a Manipulaê conta com um sistema de cotação que pode ser muito útil. Ao fazer a cotação em nosso site, através deste link, nós selecionamos todas as farmácias de manipulação com o produto disponível. Ao fazer essa pesquisa, criamos uma lista com os endereços das farmácias juntamente com os valores, e enviamos diretamente para o e-mail de quem nos solicitou. Teste nossa ferramenta de cotação e aproveite nossa praticidade!


+ continuar lendo