O que é cortisol, como se produz e principais dúvidas sobre o assunto

HOME < ARTIGOS < LER ARTIGOS DETALHES
Foto de O que é cortisol, como se produz e principais dúvidas sobre o assunto

Você já ouviu falar em Cortisol? Caso a resposta seja não, saiba que o Cortisol é parte fundamental do seu organismo. Mas para que ele serve? Qual a importância dele para o funcionamento do corpo? Quais são os riscos de ter Cortisol alto ou baixo? Neste post, respondemos todas essas perguntas e muito mais. Tire todas as principais dúvidas sobre o assunto. Confira!

 

Como se produz o cortisol?

O Cortisol é uma hormona corticosteróide da família dos esteróides, produzido pela parte superior da glândula supra-renal (no córtex suprarrenal, porção fasciculada ou média) diretamente envolvido na resposta ao estresse. Sua forma sintética, chamada de hidrocortisona, é um anti-inflamatório usado principalmente no combate às alergias, a artrite reumatóide (Britannica) e alguns tipos de cancro. O nome cortisol, deriva de córtex.

 

O que acontece com o cortisol baixo?

Se o cortisol estiver baixo, vários efeitos ruins desencadeiam no corpo, como fadiga, perda do apetite e anemia. As causas para o cortisol baixo podem ser a disfunção das glândulas adrenais por depressão crônica, inflamação, infecção ou tumor, por exemplo. Outra causa importante de cortisol baixo é a suspensão abrupta do uso de algum corticóide que se esteja usando, como prednisona ou dexametasona.

Para tratar este problema, deve-se resolver a causa, pelo tratamento da depressão ou do tumor, por exemplo, e se o cortisol estiver muito baixo, repor os níveis deste hormônio com o uso de corticóides, como a hidrocortisona, prescrita pelo endocrinologista. O cortisol age em diversos órgãos do corpo, por isto é um hormônio importante na regulação das funções do organismo. Quando ele está baixo, pode causar sintomas como:

  • Fadiga e falta de energia, por prejudicar a atividade e contração dos músculos;

  • Falta de apetite, pois o cortisol pode regular a fome;

  • Dor nos músculos e articulações, por causar fraqueza e sensibilidade nestes locais;

  • Febre baixa, pois aumenta a atividade inflamatória do corpo;

  • Anemia e infecções frequentes, pois prejudica a formação de células do sangue e o funcionamento do sistema imune;

  • Hipoglicemia, porque dificulta a liberação de açúcar no sangue pelo fígado;

  • Pressão baixa, por causar dificuldade em manter líquidos e regular a pressão nos vasos e coração.

 

O que significa o cortisol alto?

O cortisol alto é causado pelo consumo de corticóides por período acima de 15 dias, ou pelo aumento da produção deste hormônio nas glândulas supra-renais, devido a estresse crônico ou algum tumor.

Quando se suspeita deste problema, devido aos efeitos negativos do cortisol em excesso, como aumento do peso, pressão alta, diabetes e osteoporose, o clínico geral poderá pedir o exame do cortisol, por dosagem no sangue, urina ou saliva.
 

O cortisol alto pode originar sinais e sintomas como:

  • Perda de massa muscular;

  • Aumento do peso;

  • Aumento das chances de osteoporose;

  • Dificuldade na aprendizagem;

  • Baixo crescimento;

  • Diminuição da testosterona;

  • Lapsos de memória;

  • Aumento da sede e da frequência em urinar;

  • Diminuição do apetite sexual;

  • Menstruação irregular.

 

O cortisol alto também pode indicar uma doença chamada Síndrome de Cushing, que gera sintomas como aumento rápido do peso, com acúmulo de gordura na região abdominal, queda de cabelo e pele oleosa. Saiba mais sobre esta doença em: Síndrome de Cushing.

 

Qual o efeito do cortisol no organismo?

A função do cortisol é ajudar o organismo a controlar o estresse, reduzir inflamações, contribuir para o funcionamento do sistema imune e manter os níveis de açúcar no sangue constantes, assim como a pressão arterial. Os níveis de cortisol no sangue variam durante o dia porque estão relacionados com a atividade diária e a serotonina, que é responsável pela sensação de prazer e de bem-estar.

 

Quando o cortisol é liberado?

O cortisol, que é liberado quando o corpo se encontra em situações de alto estresse físico e mental e alta temperatura, é o principal hormônio catabólico. Então é essencial que o cortisol liberado seja controlado para otimizar o ganho de massa muscular. Cortisol é tido como catabólico na medida que tem um efeito oposto ao da testosterona, insulina e hormônio do crescimento (hGH), pois ele decompõe (quebra) o tecido muscular e com isso faz os músculos ficarem menores.

Não há muito o que fazer para restringir completamente a liberação de cortisol no organismo. Apesar do cortisol ser um problema para quem quer ganhar massa muscular, ele é um importante hormônio, que regula a reação inflamatória no corpo e a quantidade de glicose no sangue em períodos de estresse.

 

Como medir o nível de cortisol?

O exame de cortisol geralmente é pedido para verificar se existem problemas com as glândulas suprarrenais ou com a hipófise, pois o cortisol é um hormônio produzido e regulado por estas glândulas. Assim, quando existe uma alteração nos valores normais de cortisol é normal que exista uma alteração em alguma das glândulas. Utilizando este exame é possível diagnosticar doenças como Síndrome de Cushing, no caso de cortisol alto ou Doença de Addison, no caso de cortisol baixo, por exemplo.

O cortisol é um hormônio que ajuda a controlar o estresse, diminuir inflamações, melhorar o funcionamento do sistema imune e auxiliar o metabolismo de proteínas, gorduras e carboidratos, mantendo os níveis de açúcar no sangue constantes. Entenda o que é e para que serve o hormônio cortisol.

 

Existem 3 tipos de exames do cortisol diferentes, que incluem:

  • Exame do cortisol salivar: avalia a quantidade de cortisol na saliva, ajudando a diagnosticar estresse crônico ou diabetes;

  • Exame do cortisol urinário: mede a quantidade de cortisol livre na urina, devendo ser colhida uma amostra de urina durante 24 horas;

  • Exame do cortisol no sangue: avalia a quantidade de cortisol proteico e de cortisol livre no sangue, ajudando a diagnosticar a Síndrome de Cushing, por exemplo - saiba mais sobre a Síndrome de Cushing e como é feito o tratamento.

A concentração de cortisol no organismo sofre variações durante o dia, por isso normalmente são realizadas duas coletas: uma entre 7 e 10h, chamado de exame do cortisol basal ou exame do cortisol 8 horas, e outra às 16h, chamado de exame do cortisol 16 horas, sendo normalmente realizado quando há suspeita de excesso desse hormônio no organismo.

Gostou deste conteúdo e quer receber os próximos por e-mail? Clique aqui e cadastre-se em nossa lista vip! 


Leticia Saifert Picoli
18/03/2019
Foto de Leticia Saifert Picoli
Leticia Saifert Picoli
CRF: 21337
Farmacêutica, e Mestranda em Ciências Farmacêuticas - CRF/PR: 21337. Atuou como consultora na Manipulaê para monitorar e revisar a criação de conteúdo técnico. Farmacêutica Industrial, especialista em Farmacologia Clínica, MBA em Gestão Estratégia Farmacêutica pela FIA. Atuante nas áreas de Gestão de Produto, Marketing Institucional e Novos Negócios.

Outros Artigos

Foto de D-pantenol: 5 benefícios desse ativo para os cabelos
D-pantenol: 5 benefícios desse ativo para os cabelos

O D-pantenol, também conhecido como pró-vitamina b5, é uma vitamina produzida tanto no cabelo, quanto na pele, sendo bastante ...

Foto de Saiba o que é, para que serve quais são os benefícios do DMAE
Saiba o que é, para que serve quais são os benefícios do DMAE

Com o decorrer do tempo, quanto mais velho o organismo fica, mais natural é a sensibilidade dos músculos. Isso consequentemente acaba...

Foto de Sofre com espasmos musculares? Saiba como ciclobenzaprina pode ajudar
Sofre com espasmos musculares? Saiba como ciclobenzaprina pode ajudar

Algo bem comum na rotina de quem pratica exercícios físicos são os chamados espasmos musculares, uma espécie de contra&...