Pular para o conteúdo

Diabetes: o que é, quais os tipos, como tratar

HOME < ARTIGOS < LER ARTIGOS DETALHES
Foto de Diabetes: o que é, quais os tipos, como tratar

A cada ano, o número de pessoas detectadas com diabetes cresce em número alarmantes. Isso sem contar aqueles que não sabem que estão com a doença. E grande parte desse problema está exatamente na rotina desses grupos.

Com o dia a dia cada vez mais agitado, as pessoas esquecem da alimentação mais saudável e se exercitar fica em segundo plano. E aí, como sabemos, não tem jeito: o diabetes tipo 2 pode dar as caras.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) afirma que em torno de 422 milhões de adultos estão com diabetes no mundo. Se fizermos uma rápida matemática, baseada nos números ditos pelas instituições nacionais e internacionais, cerca de 90% dos diabéticos têm o tipo 2 da doença. Portanto, é bem provável que mais de 370 milhões de pessoas têm o diabetes tipo 2 no mundo.

Mas o que é diabetes? Quais os tipos? De que forma identificar os sintomas? Como tratar essa doença? Abordamos tudo sobre o assunto neste artigo. Confira! 

O que é diabetes? 

De origem múltipla, a diabetes é uma síndrome metabólica que ocorre por conta da ausência de insulina e/ou da incapacidade da insulina cumprir de forma adequada seus efeitos, podendo causar aumento do açúcar na corrente sanguínea. 

Esta síndrome ocorre porque o pâncreas não consegue mais produzir insulina em quantidade suficiente para dar conta de cumprir com as necessidades do corpo, ou porque este hormônio não consegue atuar de maneira correta no organismo. A insulina promove a diminuição da glicemia ao deixar que o açúcar presente no sangue penetre dentro das células para ser usada como fonte de energia.

Quais os tipos de diabetes?

  • Diabetes tipo 1: neste caso, o pâncreas perde a função de fabricar insulina por conta de um defeito do sistema imunológico, ocasionando com que os anticorpos ataquem as células que tem a função de produzir esse hormônio. O tipo 1 atinge cerca de 5 a 10% dos pacientes que sofrem de diabetes.

  • Diabetes tipo 2: já neste caso, uma combinação de dois fatores faz com que a síndrome manifeste-se: redução da secreção de insulina e um defeito na sua ação, conhecido também como resistência à insulina. O diabetes tipo 2 pode ser tratado com medicamentos orais ou injetáveis, no entanto, com o passar do tempo, a doença pode agravar-se caso não seja bem tratada. O diabetes tipo 2 ocorre em aproximadamente 90% dos pacientes que têm diabetes, sendo o caso mais comum.

  • Diabetes Gestacional: amplia a resistência à ação da insulina durante a gravidez, elevando os níveis de glicose no sangue. Pode ou não persistir após o parto e por isso precisa de acompanhamento médico depois da gestação também. A causa exata do diabetes gestacional ainda não é conhecida, mas está relacionada a mecanismos de resistência à insulina.

Quais os sintomas?

A diabetes é uma doença silenciosa, porém é possível perceber alguns sintomas: 

  • Poliúria: a pessoa urina demais e, como isso a desidrata, sente muita sede;

  • Aumento do apetite;

  • Alterações visuais;

  • Impotência sexual;

  • Infecções fúngicas na pele e nas unhas;

  • Feridas, especialmente nos membros inferiores, que demoram a cicatrizar;

  • Neuropatias diabéticas provocada pelo comprometimento das terminações nervosas;

  • Distúrbios cardíacos e renais.

Como tratar a diabetes?

O tratamento para o diabetes tipo 1, na qual a pessoa tem a não produção de insulina desde criança ou a partir da adolescência, se baseia na administração de insulina e no controle da glicemia do sangue. No caso do diabetes do tipo 2, uma dieta equilibrada e bem orientada é em grande parte das vezes suficiente para manter a glicemia do sangue e controlar a evolução da doença.

Essa doença não tem cura e deve ser controlada diariamente para evitar complicações mais graves como problemas de visão, pé diabético ou infertilidade por exemplo. A prática de exercícios regulares e de intensidade moderada é fortemente recomendada para manter o diabético compensado.

Tem sua receita de fórmulas manipuladas em mãos? Faça uma cotação gratuita na Manipulaê! Em seguida, nossas farmácias de manipulação parceiras vão lhe enviar orçamentos direto para o seu e-mail. Assim, fica muito mais fácil de você comparar e comprar pelo melhor preço o produto manipulado! http://bit.ly/cotar-produtos-manipulados


Leticia Saifert Picoli
25/07/2019
Foto de Leticia Saifert Picoli
Leticia Saifert Picoli
CRF: 21337
Farmacêutica, e Mestranda em Ciências Farmacêuticas - CRF/PR: 21337. Atuou como consultora na Manipulaê para monitorar e revisar a criação de conteúdo técnico. Farmacêutica Industrial, especialista em Farmacologia Clínica, MBA em Gestão Estratégia Farmacêutica pela FIA. Atuante nas áreas de Gestão de Produto, Marketing Institucional e Novos Negócios.

Outros Artigos

Foto de 5 dicas de produtos e exercícios físicos para perder a barriga
5 dicas de produtos e exercícios físicos para perder a barriga

Um dos principais incômodos de quem deseja ter uma vida mais saudável é a temida barriga. Ter aquela gordura abdominal localiza...

Foto de Suplementos manipulados em Salvador: 3 dicas para comprar os melhores
Suplementos manipulados em Salvador: 3 dicas para comprar os melhores

Os suplementos são ótimas formas de agilizar os resultados na busca pelo emagrecimento, através do uso associado a uma aliment...

Foto de Saiba quais são os melhores medicamentos manipulados para olhos
Saiba quais são os melhores medicamentos manipulados para olhos

Cuidar da pele na região dos olhos pode prolongar o rejuvenescimento aparente do rosto. Sendo assim, é preciso ter uma atenç&a...

Let’s Encrypt
Anvisa
Google Safe

Esta plataforma online facilita a pesquisa e cotações com farmácias de manipulação. A Manipulaê não é uma farmácia. Todas farmácias habilitadas nesta plataforma seguem as determinações da Anvisa. Medicamentos sob prescrição só serão dispensados pelas farmácias mediante apresentação da receita. É proibido comercializar medicamentos controlados por meio remoto. Medicamentos podem causar efeitos indesejados. Evite a automedicação: informe-se com seu médico e com o farmacêutico. Todas vendas realizadas são de responsabilidade exclusiva das farmácias contratantes do sistema online da Manipulaê