O ácido úrico presente no nosso organismo é produzido a partir da purina, que é um conjunto de compostos orgânicos presentes em diversos tipos de alim... Continuar lendo

Categoria Antigotosos

Administração
Uso Oral
Controlado
Não
Indicação
O ácido úrico presente no nosso organismo é produzido a partir da purina, que é um conjunto de compostos orgânicos presentes em diversos tipos de alimentos, principalmente naqueles de origem animal. A transformação da purina em ácido úrico é catalisada por uma enzima chamada xantina oxidase. A inibição dessa enzima, que é o mecanismo de ação do alopurinol, reduz a transformação das purinas em ácido úrico, provocando, assim, uma redução da concentração deste último no sangue.
Alopurinol atua na prevenção das crises de gota e de outras condições associadas ao excesso de ácido úrico no organismo. Previne a artrite gotosa e alguns tipos de cálculos renais.
Posologia
Alopurinol é comercializado frequentemente nas concentrações de 100 mg e 300 mg. Entretanto o médico pode solicitar sua manipulação em concentrações diferentes a fim de atender a necessidade do paciente.
O tratamento deve ser iniciado com doses de 100 mg por dia, com incrementos de 100 mg a cada 2 a 4 semanas. A dose máxima diária recomendada de alopurinol é de 800 mg, mas a maioria dos pacientes consegue controlar os níveis de ácido úrico com cerca de 300 mg.
Quando a dose do medicamento precisa ser maior que 300 mg por dia, recomenda-se que a dose total seja dividida em 2 tomas diárias (ex: 200 mg de 12/12 horas, caso a dose total necessária seja de 400 mg).
Restrições
Uso adulto e pediátrico acima de 10 anos
Interações Medicamentosas

Pacientes medicados com algum anti-hipertensivo da classe dos inibidores da ECA (Enalapril, Ramipril, Lisinopril…) ou com o antibiótico amoxicilina apresentam um risco maior de reações alérgicas.
Antiácidos, como o bicarbonato de sódio, reduzem a eficácia do alopurinol.
A alopurinol pode aumentar o efeito anticoagulante da varfarina.
O uso concomitante de álcool pode diminuir a efetividade do alopurinol. Com o uso de suplemento de ferro pode haver aumento da captação de ferro pelo fígado. Altas doses de vitamina C (ácido ascórbico) podem acidificar a urina e aumentar o risco de formação de cálculos renais.
Reações Adversas
Apesar de ser um medicamento que previne os ataques de gota, nos primeiros dias de uso pode ocorrer um efeito paradoxal, aumentando o risco de surgirem crises de artrite gotosa. Se isso ocorrer, o paciente deve manter o medicamento na mesma dose e informar o médico para tratamento.
Os pacientes que tiveram crise de gota recente devem começar a tomar o alopurinol antes da interrupção da colchicina ou do anti-inflamatório, de forma a prevenir um recaída da crise nos primeiros dias.
Cerca de 5% dos pacientes desenvolvem reação alérgica ao alopurinol, manifestada por rash de pele. Na maioria dos casos, a reação é leve e melhora com a suspensão ou com a redução da dose do medicamento.

Reações Comuns: erupção cutânea; náuseas; vômito;
Reações Incomuns: reações de hipersensibilidade;
Reações Raras: hepatite.
Contraindicação
É contraindicado caso você tenha apresentado reações de hipersensibilidade ao alopurinol ou a qualquer um dos componentes da formulação.
Tipo de Receita
Receita Simples (branca, 1 via)
Sugestão de fórmula manipulada
Cápsulas

Bibliografia
Observações
Foto de Leticia Saifert Picoli
Leticia Saifert Picoli
CRF: 21337
Farmacêutica, e Mestranda em Ciências Farmacêuticas - CRF/PR: 21337. Atuou como consultora na Manipulaê para monitorar e revisar a criação de conteúdo técnico. Farmacêutica Industrial, especialista em Farmacologia Clínica, MBA em Gestão Estratégia Farmacêutica pela FIA. Atuante nas áreas de Gestão de Produto, Marketing Institucional e Novos Negócios.