O Zinco é um mineral presente em baixas concentrações na maioria dos órgão do organismo, e apresenta funções catalíticas, estruturais e reguladoras, ... Continuar lendo

Categoria Suplementação

Administração
Uso Oral
Controlado
-
Indicação
O Zinco é um mineral presente em baixas concentrações na maioria dos órgão do organismo, e apresenta funções catalíticas, estruturais e reguladoras, sendo componente de várias enzimas. Dentre as principais funções do Zinco, destacam-se a participação na síntese e degradação dos carboidratos, lipídeos e proteínas, na manutenção do crescimento e do desenvolvimento normais, no funcionamento adequado do sistema imunológico, na defesa antioxidante, na função neurosensorial, e, também, na transcrição e tradução de polinucleotídeos.
Acetato de Zinco possui a principal função de agir como estimulante do crescimento e é muito útil para a saúde das unhas, cabelos e pele, além de ser muito importante para o desenvolvimento dos órgãos reprodutores. Durante a gravidez ou lactação existe uma grande necessidade de reposição do zinco, principalmente para auxiliar na boa formação do feto, dessa forma, a suplementação é muito eficaz.
Além disso, o Acetato de Zinco possui a função de bloquear a absorção de cobre pelo trato intestinal, além de remover o cobre acumulado e prevenir um novo acúmulo, sendo muito útil para o tratamento da Doença de Wilson, na qual ocorre um acúmulo tóxico de cobre nos tecidos. A maior vantagem do acetato de zinco é a ausência de efeitos colaterais, podendo ser ingerido por crianças e durante a gravidez, sem qualquer malefício.
Posologia
Indica-se a ingestão de 1mg/kg de Acetato de Zinco ao dia ou conforme orientação médica. Para uso tópico, geralmente é associado com eritromicina. Usado na concentração de 1 a 2%.
Restrições
É de extrema importância que a administração e a dosagem do produto Acetato de zinco sejam autorizadas e orientadas por um médico habilitado, a modo de prevenir efeitos prejudiciais à saúde, pois a dosagem pode variar conforme a necessidade do paciente.
Interações Medicamentosas
-
Reações Adversas
Deve obter-se ajuda médica de emergência se experimentar algum dos sinais de reação alérgica: urticária, dificuldade em respirar, inchaço do rosto, lábios, língua ou garganta.

Os efeitos secundários menos graves podem incluir:
náuseas ou problemas de estômago.

Esta não é uma lista completa dos efeitos secundários, podendo ocorrer outros.
Contraindicação
-
Tipo de Receita
-
Sugestão de fórmula manipulada
Cápsulas

Bibliografia
Observações
Foto de Leticia Saifert Picoli
Leticia Saifert Picoli
CRF: 21337
Farmacêutica, e Mestranda em Ciências Farmacêuticas - CRF/PR: 21337. Atuou como consultora na Manipulaê para monitorar e revisar a criação de conteúdo técnico. Farmacêutica Industrial, especialista em Farmacologia Clínica, MBA em Gestão Estratégia Farmacêutica pela FIA. Atuante nas áreas de Gestão de Produto, Marketing Institucional e Novos Negócios.